..:: [Pesquisa] ::..

..:: [Translate] ::..

sexta-feira, 26 de junho de 2020

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Megaferiado no estado de São Paulo e na capital paulista

Jornal A Tribuna,
de Santos (SP)
(06.06.2020)
Por: Aristides Faria, professor do Instituto Federal de São Paulo (Câmpus Cubatão)



A antecipação de feriados municipais na capital paulista, assim como de feriado estadual em São Paulo entre os dias 20 e 25 de maio passado geraram profundos debates na sociedade.


Ocorre que, ainda que a taxa de distanciamento social registrada no período na capital tenha se mantido acima dos 55%, receio que os municípios turísticos paulistas possam ter sofrido impacto negativo destas ações.

Enquanto profissional da área de turismo e morador de Santos, discuti com pares e familiares sobre a importância da adoção de estratégias que desmotivem a circulação para o litoral e interior do estado.

Hoje (04/06), ao final do período de incubação estimado para a COVID-19, lemos manifestações de incompreensão quanto a manutenção de diversos municípios e regiões do entorno da capital na zona vermelha, no contexto do Plano SP vigente.

Pergunta...

O megaferiado guarda relação direta com os atuais índices observados no litoral e interior do estado?

A politização da gestão da saúde pública e áreas correlatas – turismo e mobilidade, por exemplo – nos faz incorrer em velhos e ledos (?) enganos.

Vejo com bons olhos a mobilização dos prefeitos por meio do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (CONDESB) e outros comitês, mas noto pouca interdisciplinaridade, o que poderia acontecer por meio da efetiva e pública ação das câmaras temáticas... ao menos daquelas verdadeiramente operantes.

Cordiais saudações!

Observatório do Turismo | SIGESTur

Observatório do Turismo | SIGESTur
Sistema de coleta de dados