..:: [Pesquisa] ::..

..:: [Translate] ::..

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Megaferiado no estado de São Paulo e na capital paulista

Jornal A Tribuna,
de Santos (SP)
(06.06.2020)
Por: Aristides Faria, professor do Instituto Federal de São Paulo (Câmpus Cubatão)



A antecipação de feriados municipais na capital paulista, assim como de feriado estadual em São Paulo entre os dias 20 e 25 de maio passado geraram profundos debates na sociedade.


Ocorre que, ainda que a taxa de distanciamento social registrada no período na capital tenha se mantido acima dos 55%, receio que os municípios turísticos paulistas possam ter sofrido impacto negativo destas ações.

Enquanto profissional da área de turismo e morador de Santos, discuti com pares e familiares sobre a importância da adoção de estratégias que desmotivem a circulação para o litoral e interior do estado.

Hoje (04/06), ao final do período de incubação estimado para a COVID-19, lemos manifestações de incompreensão quanto a manutenção de diversos municípios e regiões do entorno da capital na zona vermelha, no contexto do Plano SP vigente.

Pergunta...

O megaferiado guarda relação direta com os atuais índices observados no litoral e interior do estado?

A politização da gestão da saúde pública e áreas correlatas – turismo e mobilidade, por exemplo – nos faz incorrer em velhos e ledos (?) enganos.

Vejo com bons olhos a mobilização dos prefeitos por meio do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (CONDESB) e outros comitês, mas noto pouca interdisciplinaridade, o que poderia acontecer por meio da efetiva e pública ação das câmaras temáticas... ao menos daquelas verdadeiramente operantes.

Cordiais saudações!

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Associativismo, Cooperação & Hospitalidade

Associativismo, Cooperação & Hospitalidade

Associativismo, Cooperação & Hospitalidade

Atibaia e Região Convention & Visitors Bureau



Lançamento editorial: Gestão Pública Municipal no Brasil

Competitividade no setor de Viagens e Turismo


Ver essa foto no Instagram

Vendas exclusivas online: https://goo.gl/fYHw9G | Competitividade no setor de Viagens e Turismo | A ação governamental pode dinamizar o turismo regional. A partir dessa premissa, o autor desenvolveu um estudo de casos múltiplos sobre as relações de hospitalidade e hostilidade existentes entre o poder público e seus stakeholders no setor de viagens e turismo em nível local e regional. O objeto de estudo foram os municípios litorâneos paulistas de Cubatão, Itanhaém e Santos. Um dos motivos que levaram o autor a trabalhar com estas cidades foi a complementaridade que cada uma representa no contexto do destino Costa da Mata Atlântica – denominação turística da Região Metropolitana da Baixada Santista. Este estudo revela vícios persistentes na administração pública, falta de políticas públicas de fomento para o setor e inanição dos Conselhos Municipais de Turismo. Por outro lado, a pesquisa identificou relevantes oportunidades de negócios e amplo mercado de trabalho para profissionais e empreendedores especialistas no setor. O livro é oriundo da dissertação de Mestrado em Hospitalidade defendida pelo autor em agosto de 2015 sob orientação da Professora Elizabeth Kyoko Wada, Coordenadora do PPG em Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities). Siga: @sehlipa @rhemhospitalidade | #aenergiadeumaideia #baixadasantista #consultoria #hotelaria #litoralpaulista #palestrante #podcast #rhemhospitalidade #sehlipa #seminariodehospitalidade #serviços #treinamento #observatorio #turismo
Uma publicação compartilhada por Observatório do Turismo (@observatoriodoturismo) em

[SEHLIPA | Itanhaém 2016]

[SEHLIPA | Santos 2015]

[SEHLIPA | São Paulo 2014]

[SEHLIPA | Praia Grande 2013]

[SEHLIPA | Guarujá 2012]

Observatório do Turismo | SIGESTur

Observatório do Turismo | SIGESTur
Sistema de coleta de dados